Sharing is caring!

.

"Golpes de Uma Espada"

“Há palavras que ferem como espada,
mas a língua dos sábios traz a cura.”
— Provérbios 12:18

WM-Portuguese-cover

Deus falou e o universo inteiro veio à existência. O Senhor nos disse que seríamos julgados por todas as palavras que disséssemos. Ainda assim, o mundo nos diz para falarmos “o que nos vem à cabeça”. Vamos buscar as Escrituras juntos para descobrirmos o que Deus tem a dizer sobre a língua. 

A Língua: Pequena, Porém Mortal! 

Incendiada pelo inferno. “Do mesmo modo a língua é um pequeno órgão do corpo, no entanto se vangloria de grandes realizações. Vede como um bosque imenso pode ser incendiado apenas por uma fagulha. Semelhantemente, a língua é fogo; é um mundo de iniquidade; a língua está localizada entre os órgãos do nosso corpo, e pode contaminar a pessoa por inteiro, e não somente põe completamente em chamas o curso da nossa existência, como acaba, ela mesma, incendiada pelo inferno.” (Tg 3: 5-6). 

Ninguém consegue domar a língua. “Mas a língua, nenhum homem a pode domar. É um mal irrefreável; está cheia de peçonha mortal. Com ela bendizemos ao Senhor e Pai, e com ela amaldiçoamos os homens, feitos à semelhança de Deus. Da mesma boca procede bênção e maldição. Não convém, meus irmãos, que se faça assim. Porventura a fonte deita da mesma abertura água doce e água amargosa?” (Tg 3: 8-11). Mas graças ao Senhor porque “nada é impossível para Deus”. (Lucas 1;37). 

O Senhor conhece. Eis aqui um pensamento sério: “Ainda a palavra me não chegou à língua, e tu, Senhor, já a conheces toda” (Sl. 139:4). Isto deveria trazer grande convicção. Precisamos vigiar não somente o que falamos, mas também o que pensamos. 

Nós precisamos de uma mordaça! “Disse comigo mesmo: guardarei os meus caminhos, para não pecar com a língua; porei mordaça à minha boca...” (Sl. 39:1). Você pode ter muita força física, mas onde está a força interior necessária ao domínio próprio? 

Quebranta o espírito. “A língua serena é árvore de vida, mas a perversa quebranta o espírito” (Pv. 15:4). As palavras que você diz à sua esposa, aos seus filhos, ou para aqueles em seu local de trabalho são serenas? Pergunte a si mesmo se você tem quebrantado o espírito daqueles que você deveria proteger e liderar.  

Deus nos diz para escolhermos as nossas palavras com sabedoria. 

Guarde sua boca. Quantas vezes você se meteu em problemas devido ao que você falou? “A boca do justo jorra sabedoria, mas a língua da perversidade será cortada.” (Pv 10:31). “Há palavras que ferem como espada; porém a língua dos sábios traz cura.” (Pv 12:18). “O que guarda a sua boca e a sua língua guarda a sua alma das angústias” (Pv 21;23). 

O que sai da sua boca? Essa declaração é clara. O que você diz é muito importante. “Porque por tuas palavras serás justificado, e por tuas palavras serás.” (Mt 12:37). “Não é o que entra pela boca o que contamina o homem, mas o que sai da boca, isto, sim, contamina o homem” (Mt 15:11). “...despojai- vos também de tudo: da ira, da cólera, da malícia, da maledicência, das palavras torpes...” (Cl 3:8). 

Doçura no falar. Se você feriu a sua esposa com o que disse ou através da sua atitude em relação a ela, Deus é fiel para oferecer uma cura. “As palavras suaves são favos de mel, doces para a alma, e saúde para os ossos.” (Pv 16:24). “A doçura no falar aumenta o saber (persuasão)” (Pv 16:21). 

Lábios justos. Existe alguém que não aprecie uma palavra bondosa? “Os lábios justos são o contentamento do rei, e ele ama o que fala coisas retas” (Pv 16:13). “...falando entre vocês com salmos, hinos e cânticos espirituais, cantando e louvando de coração ao Senhor.” (Ef 5:19). 

Você amadureceu? Ou você ainda age com infantilidade dizendo coisas que machucam os outros? Uma das grandes mentiras que aprendemos quando crianças foi que “Galhos e pedras podem quebrar meus ossos, mas palavras nunca irão me ferir”. Provavelmente ainda não nos recuperamos de algumas das palavras que nos disseram quando éramos crianças. Você continua ferindo sua esposa e os seus filhos com as suas palavras? “Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, pensava como menino; quando cheguei a ser homem, desisti das coisas próprias de menino” (1 Co 13:11). Deus é muito específico sobre como devemos responder. 

Resposta branda. Quando raiva ou fúria vem em nossa direção, Deus nos diz qual a reação que devemos ter para glorificá-Lo como Cristãos: “A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira” (Pv 15:1). 

Medite sobre como responder. Você pensa antes de falar? “O coração do justo medita o que há de responder, mas a boca dos perversos transborda maldades” (Pv 15:28). Você descarrega palavras cruéis em outras pessoas? Se sim, as Escrituras dizem que você tem a boca do perverso! “Com paciência dobra-se um magistrado, e a língua macia pode quebrar ossos.” (Pv 25:15). 

Estultícia e vergonha. Você mal escuta ou corta logo outra pessoa antes deles terem a chance de compartilhar seus pensamentos com você ou de fazer-lhe uma pergunta? “Responder antes de ouvir é estultícia e vergonha.” (Pv 18:13). Dê à sua esposa a oportunidade de colocar tudo para fora. Faça-lhe perguntas para que você tenha certeza de que entendeu o que ela está tentando lhe dizer e os motivos. Ela está necessitada de afeto? Dê-lhe um ouvido que a ouça e compreenda. Ou, talvez, ela precise de ajuda para discernir algo que se resolveria se houvesse apenas uma “conversa”. Muitas vezes sua esposa não quer que você resolva os problemas dela. Ela quer e precisa de compreensão e encorajamento. Às vezes é preciso muita paciência, mas paciência é uma prova do seu amor. Você está fazendo tudo o que pode para ser paciente com sua esposa? Prove o seu amor por ela sendo paciente e compreensivo. 

Lavar da água mediante a Palavra. Você abençoa sua esposa com a Palavra de Deus e com suas palavras amáveis e edificantes? Se não, então você não está experimentando a benção de uma esposa santa e sem culpas. “Maridos, amem suas mulheres, assim como Cristo amou a igreja e entregou-se a si mesmo por ela para santificá-la, tendo-a purificado pelo lavar da água mediante a Palavra, e apresentá-la a si mesmo como igreja gloriosa, sem mancha nem ruga ou coisa semelhante, mas santa e inculpável.” (Ef 5:25). 

Cuidado com o quanto você fala. 

Muitas palavras. Quando há muita conversa e discussão, a transgressão (uma violação da Lei de Deus) não pode ser evitada. “Na multidão de palavras não falta pecado...” (Pv 10:19). Como líder, conduza as discussões de forma apropriada para uma conclusão. Isso não significa que você deve cortar sua esposa quando for a vez dela de compartilhar seus pensamentos, e nem jogar uma “bomba” mortífera e dizer que a questão está encerrada. Certifique-se de que você foi compreensivo. Tenha a certeza que ela saiba que você entendeu, dando-lhe uma reposta positiva e amável. Se você achar que não concorda, diga a ela que você precisa de tempo para orar a respeito. E então ore. 

Guarde a sua boca. As outras pessoas nos falam para dizermos nossas opiniões e compartilharmos o que pensamos, mas Deus diz: “O homem de entendimento se mantém calado” (Pv 11:12). E, “O que guarda a boca conserva a sua alma, mas o que muito abre os lábios a si mesmo se arruína.” (Pv. 13:3). 

Considerado sábio. Na verdade, Deus diz que nós colocamos a sabedoria em prática e parecemos prudentes quando não dizemos nada. “Até o tolo, quando se cala, é reputado por sábio; e o que cerra os seus lábios é tido por entendido.” (Pv. 17:28). 

Nada a mais. “Seja, porém, a tua palavra: Sim, sim; não, não. O que disto passar vem do maligno” (Mt. 5:37). Balance sua cabeça para frente e para trás, de forma positiva, quando sua esposa estiver falando com você. Ela passará muito menos tempo tentando ser ouvida e compreendida se você mantiver seus olhos e mente concentrados nela, em vez de na TV ou na leitura do jornal. 

Conversas vãs. “...Guarda o depósito que te foi confiado, tendo horror aos clamores vãos e profanos e às oposições da falsamente chamada ciência - a qual, professando-a alguns, se desviaram da fé” (1 Tm 6:20-21). Quando precisar tomar uma decisão, você não precisa argumentar sobre o seu ponto de vista. Apenas declare a sua decisão baseada na oração e no direcionamento de Deus. Porém, você deve resistir ao uso da sua autoridade para conseguir o que quer, sua decisão precisa ser aquela que o Senhor te orientou. Quando sua esposa vir que seu coração está empenhado em seguir o caminho certo, o caminho do Senhor, ela vai parar de tentar te controlar e de te manipular. 

Também somos instruídos a permanecermos contentes e a não murmurar. 

Fazer todas as coisas... “Fazei todas as coisas sem murmurações nem contendas” (Fp 2:14). Você algumas vezes se pega reclamando sobre alguma tarefa antes mesmo de executá-la? Se você sabe que é algo que você deve fazer, então faça e não reclame ou discuta! Porém se você está sendo “ameaçado” para fazer alguma coisa que você acha que não deveria fazer, então não faça. Lembre-se do problema que isso causou a Adão (e a todos nós). “E a Adão disse: Porquanto deste ouvidos à voz de tua mulher e comeste da árvore de que te ordenei...” (Gênesis 3:17). “Aquele, pois, que sabe fazer o bem e não o faz, comete pecado” (Tg 4:17). 

Qualquer circunstância. Você é o tipo de pessoa que reclama de tudo que te acontece? “Não vos declaro isso por estar necessitado, porquanto aprendi a viver satisfeito sob toda e qualquer circunstância.” (Fp 4:11). Você está sendo um bom exemplo para sua esposa e seus filhos? Você está, no papel de líder de sua casa, demonstrando para sua família como estar contente ou você está lhes ensinando a murmurar e reclamar? 

Grande lucro. Piedade e contentamento devem andar de mãos dadas. “De fato, grande fonte de lucro é a piedade com o contentamento” (1 Tm 6:6). 

Você está contente? “...contentando-vos com o que tendes; porque Ele disse: Não te deixarei, nem te desampararei” (Hb 13:5). Você está satisfeito com o que você tem, ou você está constantemente tentando melhorar os seus “brinquedos” e posses? 

Não deprimir o espírito. Provérbios nos diz o que nosso modo de falar pode deprimir o espírito de nossas esposas. “A língua benigna é árvore de vida, mas a perversidade (ou obstinação) nela deprime o espírito” (Pv. 15:4). 

Discutir é bom para o casamento? 

Bocado seco. Muitos “experts” em casamento, dizem-nos que uma boa discussão é bom para o casamento. O que Deus diz? “É melhor um bocado seco e com ele a tranquilidade, do que a casa cheia de iguarias e com desavença.” (Pv 17:1). Desavença é definida como uma briga prolongada por poder e superioridade. Não deveria haver disputa por poder ou superioridade se cada um se concentrasse em cumprir o seu papel. A disputa vem quando esses papéis são negligenciados ou quando uma pessoa está tão ocupada que é preciso que outra pessoa faça o que ela deveria fazer. 

Sobre a questão da quietude, certifique-se que seus filhos estão quietos e sob o seu controle! Não é apenas responsabilidade de sua esposa mantê-los quietos. A sua presença deve garantir respeito e silêncio. (Veja o capítulo 15. “As Instruções do Pai”.) 

Abandone a discussão. “Como o soltar das águas é o início da contenda, assim, antes que sejas envolvido afasta-te da questão” (Pv 17:14). Novamente, você não precisa brigar, argumentar, ou provar para si mesmo que você é o cabeça do lar. Deus lhe deu a posição de liderança. Essa não é uma posição para orgulho ou arrogância; sua liderança deve ser usada para direcionamento, proteção e coordenação de sua família de forma sábia, conforme o direcionamento de Deus. 

Todo insensato se mete em rixas. “Os lábios do insensato entram na contenda, e por açoites brada a sua boca” (Pv. 18:6). Talvez sua esposa se torne impulsiva com você se suas palavras forem extremamente dolorosas para ela. Claro que ela não é páreo para você, e isto pode tornar a situação abusiva. Lembre-se de abandonar a contenda antes que ela exploda! Ela estaria errada se lhe desse um murro ou se possivelmente começasse uma briga verbal, mas você deve ser o líder e o salvador do corpo. “Pois o marido é o cabeça da mulher, como também Cristo é o cabeça da igreja, que é o seu corpo, do qual ele é o Salvador” (Ef5:23). Lembre-se, “...mas todo insensato se mete em rixas” (Pv. 20:3). 

Desleal. “...Porque o Senhor foi testemunha entre ti e a mulher da tua mocidade, com a qual tu foste desleal, sendo ela a tua companheira, e a mulher da tua aliança. E não fez ele somente um, ainda que lhe sobrava o espírito? E por que somente um? Ele buscava uma descendência para Deus. Portanto guardai-vos em vosso espírito, e ninguém seja infiel para com a mulher da sua mocidade.” (Ml 2:14-15). 

Se você agiu de forma desleal com sua esposa, então Deus está dizendo que você não tem nem uma sobra de Seu Espírito! Este é um pensamento muito sério! Vamos todos olhar seriamente para nós mesmos e nos acertarmos com Deus e com nossas esposas. 

Cobre de violência como se cobre de roupas. “’Eu odeio o divórcio’, diz o Senhor, o Deus de Israel, e ‘o homem que se cobre de violência como se cobre de roupas’, diz o Senhor dos Exércitos. Por isso tenham bom senso; não sejam infiéis.” (Ml 2:16). Infidelidade na tradução hebraica é definida como “agir de forma desonesta ou sem fidelidade, ofender, transgredir ou abandonar”. Encobrir a violência com a sua roupa é definido como violência, ganho injusto, crueldade, injustiça ou uma opressão. Muitos homens estão em uma batalha física ou emocional com suas esposas. Todos nós já vimos ou conhecemos mulheres que tentam agir de forma tão agressiva quando os homens, mas elas conseguem? Elas podem vim a conseguir? Pense nos esportes que precisam de força, homens e mulheres podem competir de forma justa? Você já presenciou uma situação onde uma mulher de negócios, bem-sucedida acabou se rendendo às lágrimas? Por conta da aparência externa, você pode ter sido enganado e levado a pensar que ela fosse tão dura emocionalmente quanto um homem. É o desejo desse ministério que sua esposa, após ver as mudanças em você, deseje ler o livro Uma Mulher Sábia. Isso irá encorajá-la a buscar um espírito manso e quieto, permitindo-a ser o vaso mais fraco. Mas como você irá tratá-la? Você irá deprimi-la ou cuidará dela? (Provérbios 15:4; Efésios 5:29). 

Por que é tão importante concordar com os outros, especialmente com minha esposa? 

Concorde. Concorde com a sua esposa e com os outros, especialmente quando eles estiverem magoados ou chateados, “Entra em acordo depressa com teu adversário, enquanto estás com ele a caminho...” (Mt 5:25). Ouvir e concordar balançando a cabeça positivamente irá ajudar muito quando alguém está com raiva ou frustrado. Muitas vezes nós bancamos o “advogado do diabo” tentando mostrar o outro lado. (Esse termo por si só já nos deveria alertar sobre as possíveis consequências!) Dê à outra pessoa a chance de compartilhar seus pensamentos, sentimentos e frustrações. Fique do lado dela, e não coloque lenha na fogueira. Mais tarde quando eles sentirem que foram ouvidos e compreendidos, eles podem estar receptivos a um outro caminho que você aponte. Quando você é humilde o suficiente para mostrar que compreende a outra pessoa, especialmente quando a pessoa está fora de controle, você está amadurecendo espiritualmente. 

Dividido contra si mesmo. Satanás fará tudo o que puder para realçar as áreas em que vocês não concordam para que ele então dividida e conquiste sua família. “Todo o reino dividido contra si mesmo é devastado; e toda a cidade, ou casa, dividida contra si mesma não subsistirá...” (Mt 12:25). E em Lucas, “Todo reino dividido contra si mesmo será arruinado, e uma casa dividida contra si mesma cairá.” (Lc 11:17). “Honroso é para o homem desviar-se de questões, mas todo tolo é intrometido” (Pv 20:3). 

Concordância. Esse versículo vai te mostrar por que as discordâncias entre casais Cristãos é tão importante para Satanás. “Também vos digo que, se dois de vós concordarem na terra acerca de qualquer coisa que pedirem, isso lhes será feito por Meu Pai, que está nos céus” (Mateus 18:19). Quando nós não concordamos como um casal, nós na verdade nos neutralizamos mutuamente. Um exemplo seria se vocês fossem votar em candidatos opostos nas eleições, seria melhor então permanecer em casa. “E rejeita as questões loucas, e sem instrução, sabendo que produzem contendas. E ao servo do Senhor não convém contender, mas sim, ser manso para com todos, apto para ensinar, sofredor...” (2 Tm 2:23). 

Obras da carne são manifestas. Fica evidente para outros Cristãos, e certamente para Deus, quando a forma que agimos é da natureza da carne. “Porque as obras da carne são manifestas, as quais são ...inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias, invejas...” (Gl 5:19-21). “Se alguém ensina outra doutrina e não concorda com as sãs palavras de nosso Senhor Jesus Cristo e com o ensino segundo a piedade, é enfatuado, nada entende, mas tem mania por questões e contendas de palavras, de que nascem inveja, provocação, difamações, suspeitas malignas, constantes atritos entre homens cuja mente é pervertida e privados da verdade...” (1Tm. 6:3-5). 

Frutos do Espírito. “Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio. Contra essas coisas não há lei.” (Gal. 5:22). “Exorta os servos a que se sujeitem a seus senhores e em tudo agradem, não contradizendo.” (Tito 2:9). Como Cristão, você é um servo do Senhor. Ele te comprou por um preço. Você não é o servo de sua esposa. Você, como o servo de Cristo, precisa ser agradável a Ele. Você pode ser paciente com os outros e ainda assim firme na sua fé. Não pense que você tem que ceder aos desejos de sua esposa; fique firme no que é certo. E, afaste-se das contendas antes que elas explodam. Você não precisa provar a si mesmo, ou fazer a sua mulher concordar com a sua forma de pensar; apenas seja firme e amável em suas decisões como o cabeça de sua família, e esteja “pronto para ouvir, tardio para falar e tardio para se irar.” (Tg 1:19). 

Lento para se irar. Você pode ter ouvido alguém dizer que já que Jesus ficou com raiva e virou as mesas no tempo, você tem o ‘direito’ de ficar com raiva dos outros. Tiago 1:19-20 diz: “Portanto, meus amados irmãos, todo o homem seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar. Porque a ira do homem não opera a justiça de Deus.” (Veja o capítulo 6, “O Homem Irado”, para mais esclarecimentos.) 

Novamente, concorde! Você deve tentar achar a área de concordância ao invés do ponto de discordância. “Também vos digo que, se dois de vós concordarem na terra acerca de qualquer coisa que pedirem, isso lhes será feito por Meu Pai, que está nos céus” (Mt 18:19). Assuma o controle do desentendimento. Balance sua cabeça, encontre os pontos de concordância e fale para ela em voz alta. Mulheres querem ser ouvidas, todos querem. É por isso que as pessoas falam alto e começam a gritar ou berrar, elas querem ser ouvidas e compreendidas. Separe um tempo para pensar nas áreas em que vocês concordam e vá nessa direção. 

O que Deus pensa de uma língua mentirosa, além do fato de que Ele a odeia? 

O Senhor odeia. Vamos ler Provérbios, que nos fala muito sobre mentira. “Seis coisas o Senhor aborrece, e a sétima a sua alma abomina: olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente (os que fazem abortos) ...” (Pv. 6:16-18). Deus não só odeia a mentira e pensa nela como abominação, mas também coloca o pecado de uma língua mentirosa junto com o pecado do aborto! 

Enganadora. “Senhor, livra-me dos lábios mentirosos, da língua enganadora” (Sl. 120:2). Quando alguém, possivelmente sua esposa, te pega em uma mentira (ou o que você chamaria de “mentirinha”), você nega? Você é verdadeiro? Ou você debate sobre o que disse e tenta torcer a verdade a seu favor? Lembre-se, a palavra “enganador” está na definição sobre agir de forma infiel com sua esposa. 

O pai da mentira. E por último, não queremos mentir nunca porque o diabo é o pai das mentiras e mentir é uma abominação para Deus. “Vós sois do diabo, que é vosso pai, e quereis satisfazer-lhe os desejos. Ele foi homicida desde o princípio e jamais se firmou na verdade, porque nele não há verdade. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso e pai da mentira” (Jo. 8:44). Lembre-se, é a Verdade que o liberta! 

Será muito mais difícil controlar a sua língua se você beber. 

Nunca será sábio. “O vinho é escarnecedor, a bebida forte alvoroçadora; e todo aquele que neles errar nunca será sábio.” (Pv 20:1). O problema aqui é a pessoa que está intoxicada pelos efeitos do álcool. Beber álcool não é um pecado em si. São as coisas perversas que você fala e as outras consequências – os efeitos de beber demais. 

Falará perversidades. “Para quem são os ais? Para quem os pesares? Para quem as pelejas? Para quem as queixas? Para quem as feridas sem causa? E para quem os olhos vermelhos? Para os que se demoram perto do vinho, para os que andam buscando vinho misturado. Não olhes para o vinho quando se mostra vermelho, quando resplandece no copo e se escoa suavemente. No fim, picará como a cobra, e como o basilisco morderá. Os teus olhos olharão para as mulheres estranhas, e o teu coração falará perversidades. E serás como o que se deita no meio do mar, e como o que jaz no topo do mastro. E dirás: Espancaram-me e não me doeu; bateram-me e nem senti; quando despertarei? Aí então beberei outra vez.” (Pv 23:29-35). Uma pessoa que bebe demais não é um “alcoólatra”. Beber demais não é uma doença; é um pecado. Confesse o seu pecado se você estiver preso pelas cordas do álcool. Se você tiver recaídas, continue confessando e clamando a Deus por livramento.  

O que procede da boca. “O que contamina o homem não é o que entra na boca, mas o que sai da boca, isso é o que contamina o homem.” (Mt 15:11). Se o que você coloca dentro de si (álcool), faz com que os seus lábios transgridam, então você deve parar. Peça a sua esposa ou outros próximos a você – qualquer um que te ame o suficiente para te dizer a verdade. “...ajuntarão para si mestres segundo os seus próprios desejos,” (2 Tm 4:3). Com certeza você não escolheria alguém que tem uma fraqueza por álcool para te ajudar a encontrar a Verdade, certo? “...e a verdade vos libertará.” (João 8:32). 

Para Resumir... 

  1. Tenha cuidado com o quanto você fala: Na multidão de palavras não falta pecado. Em vez disso deixe suas palavras serem “Sim, sim” ou “Não, não” – o que for além disso o levará ao mal
  2. Seja cuidadoso com o que você fala: pelas suas palavras você será justificado e pelas suas palavras você será condenado
  3. Não discuta: concorde com o seu adversário rapidamente
  4. Responda adequadamente. Dê uma resposta gentil, ponderada (pense um pouco) sobre como responder, e não responda antes de ouvir, pois é estupidez e vergonhoso
  5. Aprenda a se contentar em qualquer circunstância em que você esteja. 
  6. Se for necessário que haja cura, lembre-se, as palavras doces são como favos de mel, doces para a alma e saúde para o corpo, e a doçura no falar aumenta a persuasão. 
  7. A regra de ouro que irá te ajudar a se guiar é: tudo que é fácil para fazermos na carne, é da carne. Tudo que é difícil de fazer e requer que busquemos a força do Espírito Santo é o caminhar no Espírito
  8. Você deve andar no Espírito e parar de fazer o que quiser. “Digo, porém: Andai em Espírito e não cumprireis a concupiscência da carne... e estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis.” (Gl 5:16-17). 

Vamos nos esforçar para parecermos sábios ao nos mantermos calados. Que nossas palavras sejam amáveis e pacientes. 

Vamos amar nossas esposas como Cristo ama a Sua igreja purificando-as com a Palavra

Comprometimento pessoal: Abrir minha boca com sabedoria e cura. “Baseado no que aprendi da Palavra de Deus, eu me comprometo a permanecer paciente, esperar antes de responder, e ser doce em todas as minhas palavras, especialmente com a minha esposa e com os meus filhos.” 

Junte-se a Vitória! Não assista apenas. Jornada de Restauração não é um esporte para ficar apenas assistindo! Derrame o seu coração em cada Lição!
Por favor, comece a DOCUMENTAR, tendo o SENHOR em mente, sobre o que você aprendeu todos os dias pelos próximos 30 Dias para "Restaurar Seu Casamento".

Quanto mais você derramar o seu coração nos formulários, mais Deus e nós poderemos ajudá-lo. Esses formulários o ajudarão a manter o histórico. CLIQUE AQUI