Sharing is caring!

"Governa Sua Própria Casa"

“Ele deve governar bem sua própria casa...
Pois, se alguém não sabe governar sua própria casa,
como poderá cuidar da igreja de Deus?”
— 1 Timóteo 3:4-5 

WM-Portuguese-cover

Muitos homens sentem que é sua responsabilidade punir ou repreender a quem peca, especialmente suas esposas. As Escrituras nos ensinam de maneira diferente e nos dizem que perceberemos consequências adversas devido a esse comportamento orgulhoso. O marido deve ser a autoridade sobre a esposa, isso é verdade, mas e se a esposa se rebela? Devemos então puni-la como fazemos com nossos filhos? Provérbios 10:12 diz, “O ódio excita contendas; mas o amor cobre todas as transgressões.” E Pedro 4:8 diz, “Antes de tudo, exercei profundo amor fraternal uns para com os outros, porquanto o amor cobre uma multidão de pecados.” 

Disciplina. No Velho Testamento há 90 referências à disciplina. A Escritura diz que disciplina é para treinamento, correção e punição. Deus é o Pai e nós somos Seus filhos. O relacionamento de Cristo com a igreja deve ser o nosso exemplo de um relacionamento apropriado entre o marido e a esposa. “porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o Salvador do corpo.” (Ef 5:23). Então o que Cristo faz para disciplinar a igreja? Não vemos nenhuma disciplina da parte de Cristo; toda a disciplina vem de Deus nosso Pai. Ao contrário, de nosso Senhor Jesus Cristo vemos a síntese do amor. “Vós, maridos, amai a vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela...” (Ef 5:25). Este amor é o que nos atrai para Ele; ele fala ao nosso coração e é a razão de desejarmos obedecer a Ele. “Mas, assim como a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres o sejam em tudo a seus maridos.” (Ef 5:24). 

Provérbios. Referências à disciplina são encontradas 36 vezes em Provérbios e são quase sempre usadas para dar instruções concernentes ao relacionamento entre pais e filhos. Embora haja muitas Escrituras na Bíblia que dizem respeito aos maridos e suas esposas, nenhuma instrui o marido a disciplinar, repreender ou punir a esposa. 

Soubessem do meu amor. “Pois eu escrevi com grande aflição e angústia de coração, e com muitas lágrimas, não para entristecê-los, mas para que soubessem como é profundo o meu amor por vocês... Agora, ao contrário, vocês devem perdoar-lhe e consolá-lo, para que ele não seja dominado por excessiva tristeza. Portanto, eu recomendo que reafirmem o amor que têm por ele.” (2 Co 2:4-8). Isso é tão importante! “Só ele cura os de coração quebrantado...” (Sl 147:3). 

Encorajadas a amar. Mas as mulheres também não são ordenadas a amar os seus maridos? Não, elas devem ser encorajadas, pelas mulheres mais velhas a que Tito se refere, a amarem a seus maridos e a seus filhos. “Ensina as mulheres maduras a serem reverentes quanto a seu estilo de vida... estarão aptas para orientar as mulheres mais jovens a amarem seus maridos e filhos.” (2 Tt 2:3-4). O movimento feminista mudou a forma de pensar de todos. A menos que o que você esteja falando ou se referindo seja unissex, não é “politicamente correto”. Isso fez com que pastores, rádios Cristãs e programas de televisão se tornassem extremamente cuidadosos para não violar essa nova maneira de pensar. Mas Deus disse, “Porém, desde o princípio da criação, Deus os fez macho e fêmea.” (Mc 10:6). Precisamos ensinar nossos filhos e filhas a compreenderem e a estarem satisfeitos com suas diferenças masculinas e femininas distintas porque foi assim que Deus os criou. 

Honrar e obedecer. Aos filhos também não foram nunca ordenados a amar suas mães e seus pais; eles receberam o mandamento de obedecê-los e honrá-los. “Filhos, obedecei a vossos pais no Senhor, porquanto isto é justo.” (Ef 6:1). “Honra a teu pai e a tua mãe, como o senhor teu Deus te ordenou.” (Dt 5:16). Os filhos são ordenados 15 vezes na Bíblia a honrarem seus pais. É o quinto dos Dez Mandamentos. Você está treinando seus filhos para seguirem este mandamento? Será que o seu comportamento tem feito eles tropeçarem? “Seria melhor que tal pessoa fosse atirada ao mar com uma pedra de moinho amarrada ao pescoço, do que induzir um destes pequeninos a pecar.” (Lc 17:2). Você é um bêbado, um preguiçoso ou um amante de si mesmo cuja única intenção é se divertir? (Veja o capítulo 15, “As Instruções do Pai” para mais esclarecimentos.) 

Dando-lhe honra. “Igualmente vós, maridos, vivei com elas com entendimento, dando honra à mulher, como vaso mais frágil, e como sendo elas herdeiras convosco da graça da vida, para que não sejam impedidas as vossas orações.” (1 Pe 3:7). 

Ame sua esposa. As esposas são ordenadas a se submeterem e respeitarem seus maridos. Elas não são ordenadas a nos amar ou nos honrar. Contudo nós maridos somos ordenados a amar e honrar nossas esposas. 

Ame sua esposa como a si mesmo. “Portanto, cada um de vós amai a sua esposa como a si mesmo, e a esposa trate o marido com todo o respeito.” (Ef 5:33). 

Amem suas esposas. “Maridos, cada um de vós amai a vossa esposa, assim como Cristo amou a sua Igreja e sacrificou-se por ela.” (Ef 5:25). 

Ame sua própria esposa. “Sendo assim, o marido deve amar sua esposa como ama o seu próprio corpo. Quem ama sua esposa, ama a si mesmo.” (Ef 5:28). Isto significa que devemos nos amar antes de poder amar as nossas esposas? Não. Deus nos diz que todos nós já nos amamos: “Pois ninguém jamais odiou o próprio corpo, antes o alimenta e dele cuida, assim como Cristo zela pela Igreja.” (Ef 5:29). Se você ama a si próprio mais do que o devido, então você é só mais um exemplo do que seria o homem nos últimos dias: “Sabe, entretanto, disto: nos últimos dias sobrevirão tempos terríveis. Os homens amarão a si mesmos...” (2 Tm 3:1). 

Ame sua esposa. “Maridos, cada um de vós ame sua esposa e não a trate com grosseria.” (Cl 3:19). 

Nós amamos porque Ele nos amou primeiro. O fundamento do amor está em 1 João 4:19: “Nós amamos porque ele nos amou primeiro.” O exemplo de Cristo em relação a nós é o que devemos seguir. “Porque para isto sois chamados...deixando-nos o exemplo, para que sigais as suas pisadas.” (1 Pe 2:21). Uma esposa não pode dar amor sem que primeiro seja amada

Somente quando amamos primeiro é que nossas esposas aprendem a nos amar. Amor motiva a submissão e o respeito. Da mesma forma, quando crescemos em amor com o Senhor, somos motivados a uma vida de retidão. Sua esposa respeita, ama e se submete a você? Se não, poderia ser devido a uma expressão inadequada do seu amor por ela? Seu amor é evidente na forma como você olha para a sua esposa, nas palavras amáveis que diz a ela, no seu toque amoroso e no tempo que você passa com ela. Sua esposa sente o seu amor? 

Além disso, note que as palavras afetuosas vêm antes do toque amoroso. Homens, nós temos o hábito de não dizer as palavras agradáveis que nossas esposas desejam ouvir, mas esperamos que elas respondam ao nosso toque. Elas podem estar nos implorando (em seus corações) para que falemos que as amamos. Alguns de nós dizem que amam, mas ainda assim não conversam com elas. Sua esposa está constantemente te implorando para conversar com você? “Conversar – significa que você realmente participa e compartilha da conversa.” Aprenda a ser um bom ouvinte primeiro e então comente o que ela disser. Se você vir um homem que não recebe afeto da esposa, pode ter certeza de que ele não está demonstrando amor adequadamente. 

Se você ama, demonstre a ela. Pare de fingir que a ama só porque você é o provedor dela ou porque você diz a ela que a ama. “Não imagine tal pessoa que assim receberá coisa alguma do Senhor, pois é vacilante e inconstante em todos os seus caminhos. Tudo passa, e passa depressa.” (Tg 1:8). Amor é uma ação. Vamos ver em 1 Coríntios, capítulo 13 para descobrir mais sobre o amor. 

O que então é o amor? Milhares de autores, dramaturgos e diretores de filmes têm nos suprido com o que eles pensam que seja o amor. Vamos buscar o Autor do Amor para uma descrição verdadeira: “E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria. E ainda que distribuísse todos os meus bens para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria. O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não se vangloria, não se ensoberbece, não se porta inconvenientemente, não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não suspeita mal; não se regozija com a injustiça, mas se regozija com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor jamais acaba.” (1 Co 13:2-8). O amor é mais do que apenas dizer que ama a sua esposa; são as suas ações ou reações em relação a ela. Vamos descobrir mais sobre como colocar o amor em prática. 

O Amor Nunca Falha 

O amor é paciente. Paciência, que parece estar em falta para muitos homens, é uma reação e é, portanto, muito importante que aprendamos a reagir às nossas esposas com paciência. “Exortamos vocês, irmãos, a que advirtam os ociosos, confortem os desanimados, auxiliem os fracos, sejam pacientes para com todos.” (1 Ts 5:14). Você percebeu que este versículo também diz para “auxiliar os fracos”? 

Homens, vocês são culpados de não ajudar suas esposas com as tarefas que ela precisa por causa da sua preguiça? Deus te deu uma força física que Ele não deu à sua esposa. Mulheres que têm maridos que não ajudam vão recorrer a todo tipo de meios para que a tarefa seja feita. Elas vão aprender a fazer sozinhas, pedir um vizinho ou esperar que seus filhos se tornem fortes o suficiente para ajudá-las. Não é patético? 

Claro, muitos de nós somos rápidos para acusar nossas esposas quando elas nos lembram de alguma coisa que prometemos fazer há dias, semanas, meses ou até anos atrás. Podemos até rir desse comportamento com nossos amigos. E depois nos perguntamos o que aconteceu para que nossas esposas se tornassem amargas! “A esperança que se retarda deixa o coração doente, mas o anseio satisfeito é árvore de vida.” (Pv 13:12). 

Nosso próximo passo é geralmente julgar a amargura das nossas esposas como pecado. Irmão, você é rápido em julgar sua esposa? “Não julgueis, para que não sejais julgados. Porque com o juízo com que julgais, sereis julgados; e com a medida com que medis vos medirão a vós. E por que vês o argueiro no olho do teu irmão, e não reparas na trave que está no teu olho? Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o argueiro do teu olho, quando tens a trave no teu? Hipócrita! tira primeiro a trave do teu olho; e então verás bem para tirar o argueiro do olho do teu irmão.” (Mt 7:1-5). Deus não ordenou a sua esposa que não fosse amarga com você, mas Ele ordenou a você que não fosse amargo com ela. “Maridos, ame cada um a sua mulher e não a tratem com amargura.” (Cl 3:19). 

O amor é bondoso. Parece que esquecemos que a bondade tem muito a ver com o lidar com nossas esposas. Não foi por isso que a sua esposa se casou com você? Ela escolheria se casar com alguém que mais tarde seria grosseiro com ela? “Ao servo do Senhor não convém brigar, mas, sim, ser amável para com todos, apto para ensinar, paciente.” (2 Tm 2:24). Quando você conversar com sua esposa dê a ela atenção completa, olhe nos olhos dela e fale de uma maneira bondosa e gentil. A maioria de nós não escuta ou comenta o que nossas esposas estão dizendo; então de repente soltamos uma resposta rude. A nossa não participação geralmente resultará em nossas esposas gritando conosco. 

Sua esposa parece repetir a mesma coisa de novo e de novo? Quando isto acontece, você obviamente não tem mostrado a ela que a ouve ao responder, balançar a cabeça, fazer algum tipo de som ou seja lá o que for. Homens, sabemos que todos nós estamos, muito frequentemente, “fora de órbita”, em “outro mundo”. Sentimos que é nosso direito vir para casa e encontrar paz e quietude; é o nosso lugar para relaxarmos, nos desligarmos. Não queremos ser incomodados para ter que ouvir outra coisa, queremos? Homens, certifique-se de se sintonizar com a sua mulher ao invés da televisão ou dos jornais. É claro que nossa desculpa é “Ela nunca vai me deixar em paz até conseguir o que quer. Ela não quer que eu só escute!” Tente ouvir, comentar e responder durante a conversa com ela e veja o que acontece. Nossas mulheres devem estar sob a nossa autoridade e proteção. Não vamos tornar duro demais para elas o estar sob a nossa autoridade e ser obediente à Palavra de Deus.  

Novamente precisamos nos lembrar de que as mulheres são diferentes dos homens. Elas não vão “direto ao ponto”; elas tendem a dar voltas na conversa. Todavia, somos ordenados a, ainda , sermos pacientes e compreendê-las. “Igualmente vós, maridos, vivei com elas com entendimento, dando honra à mulher, como vaso mais frágil, e como sendo elas herdeiras convosco da graça da vida, para que não sejam impedidas as vossas orações.” (1 Pe 3:7). Quando a sua esposa não sente que você compreende, ou ela vai te dizer ou vai sair de perto deprimida. “O coração bem-disposto é remédio eficiente, mas o espírito oprimido resseca os ossos.” (Pv 17:22). “O espírito do homem o sustenta na doença; mas, o espírito deprimido, quem o levantará?” (Pv 18:4). Como tem estado o semblante dela ultimamente? “A alegria do coração transparece no rosto, mas o coração angustiado oprime o espírito.” (Pv 15:13). 

O amor não se porta de maneira inconveniente. Agir inconvenientemente tem se tornado lugar comum em tantos de nossos lares. “Cenas” e “gritarias” acontecem com a maior frequência. Você tem controle sobre o seu espírito? Ame sua esposa o suficiente para controlar o seu espírito. Não espere que ela controle o espírito dela até que você consiga controlar o seu próprio. “Como a cidade derribada, que não tem muros, assim é o homem que não pode conter o seu espírito.” (Pv 25:28). Você é o líder dela; ela é o vaso mais fraco. 

O amor não busca os seus próprios interesses. Na sociedade de hoje os homens são encorajados a “fazerem suas próprias coisas” e a “só ir lá e fazer”. Não faz muito tempo, essa atitude seria considerada egoísta e egocêntrica. A Palavra de Deus nos traz de volta para a verdade: o egoísta colherá somente dor e arrependimentos. “Nada façais por rivalidade nem por vaidade; pelo contrário, cada um considere, com toda a humildade, as demais pessoas superiores a si mesmo.” (Fp 2:3). Considere a responsabilidade que você tem de governar a sua família, de amar a sua esposa e de instruir e treinar seus filhos. Se você estiver fazendo tudo que Deus te ordena, então como pode sobrar tanto tempo livre para praticar esportes, assistir televisão, caçar ou lidar com hobbies? Obviamente é porque estamos buscando nossos próprios interesses e empurrando muitas de nossas responsabilidades para as nossas esposas. 

O amor não se irrita. O seu pavio é curto? Você é rápido em perder as estribeiras? Muito do que você diz é expressado em voz alterada? “O homem irritável provoca dissensão, mas quem é paciente acalma a discussão.” (Pv 15:18). “Muito melhor é o homem paciente que o guerreiro, mais vale controlar as emoções e os ímpetos do que conquistar toda uma cidade.” (Pv 16:32). “A discrição do homem fá-lo tardio em irar- se; e sua glória está em esquecer ofensas.” (Pv 19:11). Devemos aprender a controlar as nossas emoções e praticar a discrição quando somos ofendidos ou desapontados. Aqueles que nascem na realeza aprendem, desde a tenra idade, a controlar seus sentimentos e emoções em público. Nós somos filhos adotivos do Rei! Devemos, portanto, agir à altura na presença dos outros, especialmente com nossas esposas. 

O amor tudo sofre. Os fardos que suportamos como maridos e pais podem às vezes parecer esmagadores; não seja orgulhoso demais de não correr para Ele. “Bendito seja o Senhor, que diariamente leva a nossa carga, o Deus que é a nossa salvação.” (Sl 68:19). “Porque isto é agradável, que alguém, por causa da consciência para com Deus, suporte tristezas, padecendo injustamente.” (1 Pe 2:19). Muitos homens correm para suas esposas em busca de ajuda. Outros correm para uma outra mulher, para a garrafa de bebida ou para as drogas. Lembre-se de correr para Ele e somente para Ele! 

O amor tudo crê. Às vezes seguir as Escrituras, no que diz respeito a lidar com nossas esposas, exige muita fé, mas Deus nos prometeu que não seremos decepcionados! “ Pois com o coração se crê para justiça, e com a boca se confessa para salvação.” (Pv 10:10). Pois a Escritura diz, “Todo o que Nele crê jamais será decepcionado”. (Pv 10:11). Confie em nosso Criador e Autor da vida para uma mudança real! 

O amor tudo espera. Você se descreveria como uma pessoa positiva ou negativa? Talvez você consiga enganar outros fazendo com que acreditem que você seja muito otimista, mas o que sua esposa diria se fosse pedido a ela que te descrevesse? Você tem fé? Esta é uma atitude positiva – fé. “Ora, a é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que não se veem.” (Hb 11:1). “Assim será para a tua alma o conhecimento da sabedoria; se a achares, haverá galardão para ti e não será cortada a tua esperança.” (Pv 24:14). 

Se você está precisando de fé busque a Palavra de Deus, se debruce sobre ela e medite nela. “Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. Antes tem o seu prazer na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e de noite. Pois será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, a qual dá o seu fruto no seu tempo; as suas folhas não cairão, e tudo quanto fizer prosperará.” (Sl 1:1-3). 

O amor tudo suporta. Quando sentimos que chegamos ao nosso limite, Deus nos encoraja a nos segurarmos Nele. “Mas aquele que perseverar até o fim será salvo.” (Mat. 24:13).” “Todos odiarão vocês por minha causa; mas aquele que perseverar até o fim será salvo.” (Mc13:13). A maioria de nós suporta certos tipos de sofrimentos, sem reclamar, como um homem deveria. Mas se examinarmos a nós mesmos podemos encontrar áreas onde somos incapazes de “suportar”, áreas em nossas vidas onde estamos agindo como bebês ou desistentes. 

Homens, nós precisamos agir como homens: devemos ser exemplos para nossos filhos, filhas, esposas e esta sociedade efeminada. Temos que demonstrar, através do exemplo, o que as Escrituras dizem. “Vigiai, estai firmes na fé, portai-vos varonilmente, sede fortes.” (1 Co 16:13). “Não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbedos, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus.” (1 Co 6;9-10). 

O amor nunca falha. Essa é uma das maiores promessas de Deus: Seu amor por nós e nosso amor pelas outras pessoas, especialmente por nossas esposas, nunca falhará! “O ódio provoca dissensão, mas o amor cobre todos os pecados.” (Prov. 10:12). Há uma ordem própria para todas as coisas porque Deus é um Deus de ordem. Só precisamos olhar para a ordem perfeita do universo, a ordem perfeita das estações e dos dias para ver a maneira ordeira de Deus. Ele também estabeleceu a ordem da autoridade: “Quero, porém, que saibais que Cristo é a cabeça de todo homem, o homem a cabeça da mulher, e Deus a cabeça de Cristo.” (1 Co 11:3). Assim Deus está sobre Cristo, Cristo está sobre o homem, o homem está sobre a mulher e os pais estão sobre os filhos. O interessante a se notar é que todo amor deve ser dado a partir de quem está acima, não começando por quem está abaixo. O amor se inicia com a figura de autoridade e, se doado propriamente, encontrará resposta da parte daqueles que estão embaixo de autoridade. “Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor.” (1 Jo 4:8).  

Deus é a origem do amor. “Mas Deus dá prova do seu amor para conosco, em que, quando éramos ainda pecadores, Cristo morreu por nós.” (Rm 5:8). Deus declara e também demonstra Seu amor por nós. Da mesma maneira, devemos dizer às nossas esposas que as amamos e então demonstrar isto com nossas ações como afirmado em 1 Coríntios 13. Mas como podemos possuir o amor apropriado por nossas esposas? “...e conhecer o amor de Cristo, que excede todo o entendimento, para que sejais cheios até a inteira plenitude de Deus.” (Ef 3:19). Devemos primeiro conhecer e experimentar o amor de Cristo. Quando foi a última vez que você correu para Ele em busca de amor? Todos nós precisamos de amor. De quem você recebe o seu amor quando está ficando sem nenhum? Muitas vezes, quando não recebemos o amor que gostaríamos de receber de nossas esposas, nos tornamos frios com elas ou abertamente cruéis. 

Homens, não culpe a sua esposa se ela não está suprindo as suas necessidades; você provavelmente está colhendo o que semeou com sua falta de amor por ela. Lembre-se, você deve receber o seu amor de Cristo e dar esse tipo de amor à sua esposa. Então ela responderá com o amor que você deseja dela. “Maridos, cada um de vós amai a vossa esposa, assim como Cristo amou a sua Igreja e sacrificou-se por ela.” (Ef 5:25). “Pois, se amardes aos que vos amam, que recompensa tereis? não fazem os publicanos também o mesmo?” (Mt 5:46). “Se amardes aos que vos amam, que mérito há nisso? Pois também os pecadores amam aos que os amam.” (Lc 6:32). Dar às nossas esposas aquilo que elas não merecem (amar o que não merece) é o que significa amor Cristão! 

Amor imutável. “Quem é comparável a ti, ó Deus... Tu (Deus) que tens prazer em mostrar amor.” (Mq 7:18). Comece a demonstrar o seu amor imutável à sua esposa e filhos ao mostrar, com suas palavras e ações, que você os ama em todas as situações. Tenha certeza de que eles sabem que você sempre irá amá-los. 

Como Realmente Amar a Sua Esposa 

Ame-a com o seu tempo. Quando gostamos de uma pessoa temos prazer em passar tempo com ela. Onde você passa a maior parte do seu tempo? Quando você prioriza tudo que é importante, onde a sua esposa se encaixa? A maioria de nós é culpada de desperdiçar um tempo precioso demais em coisas que não vão significar absolutamente nada daqui a uns anos. Quando você passa o seu tempo com ela, onde vocês vão ou o que vocês fazem? É sempre você que decide o lugar e o que farão? Você dá a sua esposa tempo para fazer as coisas que ela gosta ou você espera que ela seja a única a cuidar das crianças enquanto fica em casa esperando você fazer as suas próprias coisas? Você dá a ela um pouco do seu tempo para consertar, fazer ou mudar coisas? Ou a lista dela de coisas para você fazer é mais uma lista do tipo “Coisas que Meu Marido Nunca Irá Fazer”. Mostre o seu amor a ela dando-lhe seu tempo e atenção. 

Ame-a com seus olhos. Embora nossas vidas possam ser corridas, estressantes, muito ocupadas e cansativas demais, temos que encontrar tempo para olhar amorosamente nos olhos de nossas esposas. Ela precisa saber que é a menina dos seus olhos! Davi desejou isto do Senhor em Salmos 17:8: “Guarda-me como à menina do olho...” Todas as atividades que parecem nos manter ocupados são temporárias; portanto, o valor delas é apenas temporal. “...não atentando nós nas coisas que se veem, mas sim nas que se não veem; porque as que se veem são temporais, enquanto as que se não veem são eternas.” (2 Co 4:18). 

Ponha o seu jornal ou revista de lado, deixe as coisas que você está mexendo, desligue a televisão e dê um pouco de atenção à sua esposa. Olhe-a nos olhos e deixe-a em estado de choque perguntando alguma coisa do tipo “Como foi o seu dia hoje, querida?” E esteja preparado para mostrar o seu amor sendo paciente e ouvindo. Mantenha contato visual com ela e responda balançando a sua cabeça e fazendo comentários curtos, “Que bom!”, “Foi mesmo?”, “Eu queria ter visto isso”, etc. Isto pode parecer bobagem, mas a maioria de nós nos tornamos tão complacentes com nossas esposas após anos de casamento que precisamos de uma lição básica sobre comunicação! Geralmente nos comunicamos adequadamente com os outros, mas negligenciamos quando é com as nossas esposas. 

Ame-a com o seu toque. O toque é muito importante porque ele é capaz de transmitir tanto conforto como poderes de cura. Que tipo de toque você dá à sua esposa? Você a toca quando ter intimidade? Você a faz se sentir barata ao tocá-la em áreas embaraçosas? O que o seu toque diz e ela? Você a conforta abraçando-a quando ela está chorando, especialmente quando foi você que a magoou? Ela pode confiar em você o suficiente para te contar o que a machucou, sabendo que você irá compreender? Maridos, vamos ser honestos. Quando nossas mulheres estão nos dando um “gelo” é quase sempre porque estão reagindo ao nosso comportamento inadequado com elas. A maioria de nós não se importa em olhar para as sementes de descuido que plantamos, e, se olhamos, a nossa tendência é fechar a cara ou emburrar ao invés de ser homem suficiente para semear boas sementes. Semeia a “semente” de um toque agradável e desfrute a colheita de uma esposa amorosa e afetuosa. 

Ame-a com seu consolo. “Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, Pai das misericórdias e Deus de toda consolação, que nos consola em todas as nossas tribulações, para que também sejamos capazes de consolar os que passam por qualquer tribulação, por intermédio da consolação com que nós mesmos somos consolados por Deus.” (2 Cor 1:3). Você consola a sua mulher quando ela está sofrendo ou chorando? A verdade é que muitas vezes, nós homens, somos indiferentes às lágrimas de nossas esposas. Talvez seja porque sentimos que as lágrimas delas já nos manipularam no passado, e porque não queremos cair nessa de novo, nós permanecemos frios. Homens, não percam uma oportunidade de confortar suas esposas. Estes são momentos inestimáveis que podem ser usados para aproximar vocês dois da harmonia que você deseja. Sua esposa não vai querer ter intimidade quando ela se sentir emocionalmente distante de você. Faça com que seja fácil para ela te amar ao consolá-la quando ela estiver triste. 

Ame-a com honra. Honra é definida como “ter em alta consideração”. Devemos considerar nossas esposas como dignas de honra – honra que deveríamos estar mostrando a elas. “Igualmente vós, maridos, vivei com elas com entendimento, dando honra à mulher, como vaso mais frágil, e como sendo elas herdeiras convosco da graça da vida, para que não sejam impedidas as vossas orações.” (1 Pe 3;7). Lembre-se, ao demonstrar honra às nossas esposas nós trazemos glórias a Deus. Quando não damos esse tipo de respeito a elas, estamos desonrando a Deus e à Sua Palavra. Dizemos que somos Cristãos, mas nossas obras negam isto. “Afirmam que conhecem a Deus, mas pelas suas obras o negam, sendo abomináveis, e desobedientes, e réprobos para toda boa obra.” (Tt 1:16). Você compreende a sua esposa? “O bom entendimento conquista o favor, mas as estratégias dos ímpios não permanecerão por muito tempo.” (Pv 13:15). Se você descobrir que não consegue entender a sua esposa, talvez seja porque você tem vivido com ela de uma maneira traiçoeira. A honra vem do coração. “Este povo honra- me com os lábios; o seu coração, porém, está longe de mim.” (Mt 15:8). Você deve ser humilde: “A sabedoria ministra o temor do SENHOR, e a humildade antecede a honra.” (Pv 15:33). “Antes da ruína eleva-se o coração do homem; e adiante da honra vai a humildade.” (Pv 18:12). O resultado será honra da parte da sua esposa. “A soberba do homem o abaterá; mas o humilde de espírito obterá honra.” (Pv 29:23). 

Ame-a com a sua apreciação. Apreciação é definida como um reconhecimento favorável. Apreciar significa estimar, desfrutar, valorizar, compreender, entesourar (especialmente os votos de casamento), cuidar com amor, e manter viva (a emoção). Falamos antes sobre fazer as coisas com o coração. Se a sua esposa não é um dos seus tesouros, seu coração não está com ela. “Porque onde estiver o teu tesouro, aí estará também o teu coração.” (Mt 6:21). Com frequência, quando perdemos algo que tomávamos como nosso por certo, começamos a perceber o quanto aquilo era importante para nós. Você precisa perder a sua mulher antes de começar a considerá-la valiosa? Se você pensa que isso nunca pode acontecer com você porque sua esposa é Cristã, reconsidere. Há números incontáveis de casais, muitos que você até deve conhecer, cujos casamentos acabaram em divórcio porque a esposa não se sentia mais amada e valorizada como no início do casamento. Não espere. Demonstre o seu amor pela sua esposa agora ao mostrar e dizer que você a aprecia. 

Ame-a com palavras bondosas. “A língua benigna é árvore de vida, mas a perversidade nela deprime o espírito.” (Pv 15:4). Se você tem falado palavras rudes à sua esposa, provavelmente o espírito dela está deprimido em relação a você. Você tem adiado fazer as coisas que prometeu a ela que faria? Então o coração dela pode estar entristecido. “A esperança adiada entristece o coração; mas o desejo cumprido é árvore devida.” (Pv 13:12). Como podemos tomar conta de nossas esposas espiritualmente e manter o amor delas por nós vivo emocionalmente? Precisamos falar com nossas esposas com doçura e bondade constantemente. Esta benção pode ser sua: “Todos os dias do aflito são maus; mas o coração contente tem um banquete contínuo.” (Pv 15:15). 

Ame-a levando os seus fardos ao Senhor. Quando você tiver preocupações financeiras ou relacionadas ao trabalho, leve os seus problemas ou aflições ao Senhor. “A ansiedade no coração do homem o abate; mas uma boa palavra o alegra.” (Pv 12:25). Vire as páginas da sua Bíblia “que só é aberta aos domingos” e encontre as promessas de Deus para que você possa aprender a se apoiar Nele. Pare de se apoiar em sua esposa quando tiver problemas; ela não foi designada para carregar os seus fardos. “Confia no SENHOR de todo o teu coração e não te apoies no teu próprio entendimento.” (Pv 3:5). Uma vez que tenha ido ao Senhor com seus problemas e encontrado uma promessa em que se firmar, você será um novo homem quando se levantar da sua cadeira! “O coração alegre serve de bom remédio; mas o espírito abatido seca os ossos.” (Pv 17:22). Deixe que seu rosto mostre a alegria que está em seu coração. “A alegria do coração ilumina todo o rosto, mas a tristeza da alma abate todo o corpo.” (Pv 15:13). Seja verdadeiramente grato, “Em tudo dai graças; porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco.” (1 Ts 5:18). Aprenda a estar contente em todas as situações. “...porquanto aprendi a viver satisfeito sob toda e qualquer circunstância. Sei bem o que é passar necessidade .... Aprendi o mistério de viver feliz em todo lugar e em qualquer situação, esteja bem alimentado, ou mesmo com fome, possuindo fartura, ou passando privações.” (Fl 4: 11-12). Amém!  

Por que eu Deveria Amá-la Assim? 

Você deveria amá-la porque o Senhor tem sido testemunha. “Ainda fazeis isto: cobris o altar do Senhor de lágrimas, de choros e de gemidos, porque ele não olha mais para a oferta, nem a aceitará com prazer da vossa mão. Todavia perguntais: Por que? Porque o Senhor tem sido testemunha entre ti e a mulher da tua mocidade, para com a qual procedeste deslealmente sendo ela a tua companheira e a mulher da tua aliança. E não fez ele somente um, ainda que lhe sobejava espírito?” (Ml 2:13-15). Qual a definição de traiçoeiro? A Chave Bíblica define essa palavra como “saquear, agir de forma enganosa ou desleal, ofender, transgredir, partir”. Você já fez ou está fazendo qualquer uma dessas coisas? Se sim, você está vivendo traiçoeiramente com sua mulher. Queira você reconhecer ou não, o Senhor está muito ciente da forma como você a trata. Foi Deus que deu a mulher ao homem como uma ajudante apropriada. Não vamos nos esquecer do amor que o Senhor sente por nossas esposas. Sua mulher está clamando ao Senhor por causa da forma como você a vem tratando? Você a está negligenciando? As palavras que você diz a ela são afiadas e cruéis? Talvez você a tenha agredido. Homens, o começo da sabedoria é temer ao Senhor. Você teme a Deus? Vamos todos nos lembrar de parte da Escritura acima citada, gravá-la em nossas mentes e meditar sobre ela: “...o Senhor tem sido testemunha entre ti e a mulher da tua mocidade, para com a qual procedeste deslealmente sendo ela a tua companheira e a mulher da tua aliança. E não fez ele somente um, ainda que lhe sobejava espírito?” (Ml 2:14-15). Você não tem nem mesmo uma “sobra do Espírito Dele” em você se tem sido rude com a esposa que o Senhor te deu! 

Você deveria amá-la porque nunca é tarde demais. Você pode estar sentado aí pensando que é tarde demais porque você não tem amado a sua esposa adequadamente há anos. Mas a verdade é que nunca é tarde demais para mostrar seu amor por ela. Comece com suas palavras. Nossas esposas precisam de uma palavra gentil vinda de nós antes que aceitem o nosso toque. Uma boa forma de começar pode ser pedindo desculpas humildemente. Suas palavras devem ter uma convicção profunda, compartilhando com ela o quão errado você tem sido, e então pedindo perdão. Tenha certeza de não se esquecer de dizer “Eu te amo”. Muitos homens à beira da morte lamentaram não terem dito estas três palavras com mais frequência às suas esposas e filhos. 

Você deve amá-la a despeito do seu orgulho. O seu orgulho está atrapalhando? Talvez você usaria a palavra autoestima. Nosso mundo tomou o mandamento de Deus de “estimar os outros mais do que a nós mesmos” e o distorceu para tentar nos enganar para que elevemos mais a nós próprios do que aos outros. “Não façam nada por interesse pessoal ou por desejos tolos de receber elogios; mas sejam humildes e considerem os outros superiores a vocês mesmos. Que ninguém procure somente os seus próprios interesses, mas também os dos outros. Tenham entre vocês o mesmo modo de pensar que Cristo Jesus tinha: Ele tinha a natureza de Deus, mas não tentou ficar igual a Deus. Pelo contrário, ele abriu mão de tudo o que era seu e tomou a natureza de servo, tornando-se assim igual aos seres humanos.” (Fp 2:3-7). 

E a Submissão? 

Entregava-se. Uma mulher ligou para o Ministério Restaurar e perguntou, “ Quão longe Deus espera que uma mulher vá em relação à submissão ao seu marido?” Por que as mulheres têm medo ou má vontade em se submeterem a nós, seus maridos e líderes? Deus pede aos maridos e esposas Cristãos que sigam os passos de Cristo: “Porque para isso fostes chamados, porquanto também Cristo padeceu por vós, deixando-vos exemplo, para que sigais as suas pisadas... sendo injuriado, não injuriava, e quando padecia não ameaçava, mas entregava-se Àquele que julga justamente.” (1 Pe 2:21-23). 

Siga-O “do mesmo modo”. Jesus pediu às mulheres especificamente que seguissem a Ele e ao Seu exemplo, quando Ele imediatamente começa 1 Pedro 3 com “Do mesmo modo”. Ele diz às nossas esposas que se submetam a nós como maridos como Ele se submeteu ao Seu Pai celestial, a autoridade direta sobre Ele. O segundo exemplo que Deus dá às nossas esposas é Sara: “...como Sara, que obedecia a Abraão e o chamava senhor. Dela sois filhas, se praticardes o bem sem qualquer espécie de receio.” (1 Pe 3:6). Nossas esposas devem se empenhar em nos obedecer ao máximo como maridos como Sara fez. Então por que é tão difícil para elas? 

Não temendo nenhum espanto. “Como Sara obedecia a Abraão, chamando-lhe senhor; da qual vós sois filhas, fazendo o bem, e não temendo nenhum espanto.” (1 Pe 3:6). Sua esposa tem medo de te obedecer? Do que ela pode estar com medo? Bem, o que foi pedido a Sara que fizesse por seu marido Abraão que poderia ter causado medo a ela? Em Gênesis 12:11-13 e também em Gênesis 20:2, vemos que Abraão pediu a ela que mentisse! Que pecasse! Quando Abraão lhe pediu que dissesse que era sua irmã, isso fez com que ela caísse em outro pecado, o de ser tomada como esposa de outro homem! Você pediu a sua esposa que se submetesse (ou concordasse) com alguma coisa que ela sentiu ser errado ou que fosse pecado? Tantas mulheres temem a submissão porque seus maridos lhes pediram que pecassem. Se uma esposa não pode confiar que seu marido está seguindo ao Senhor, sua submissão se torna um fardo de medo. Talvez você esteja dizendo a si mesmo, “Ei, eu nunca pedi a ela que fosse mulher de outro homem!” Em primeiro lugar, para deixar bem claro, Abraão também não pediu. Quando ele pediu a Sara que dissesse que era sua irmã, isto não foi só uma “mentirinha”, foi uma “meia mentira” porque ela era realmente sua meia irmã. Ainda assim, esta pequena “meia verdade” resultou em Sara sendo tomada como esposa de outro homem duas vezes! 

A iniquidade dos pais até a terceira e quarta geração. Você sabia que Abraão passou esse exato mesmo pecado para seu filho Isaque? “Então os homens do lugar perguntaram-lhe acerca de sua mulher, e ele respondeu: É minha irmã; porque temia dizer: É minha mulher; para que porventura, dizia ele, não me matassem os homens daquele lugar por amor de Rebeca; porque era ela formosa à vista... Então chamou Abimeleque a Isaque, e disse: Eis que na verdade é tua mulher; como pois disseste: E minha irmã? Respondeu-lhe Isaque: Porque eu dizia: Para que eu porventura não morra por sua causa.” (Gn 26:7). O pecado de Isaque foi pior porque Rebeca não era sua meia irmã. Você pode não estar ciente dos versículos que nos lembram das enormes consequências do pecado de um pai: “...visito a iniquidade dos pais nos filhos até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam.” (Ex 20:5). “...de maneira alguma terá por inocente o culpado; que visita a iniquidade dos pais sobre os filhos e sobre os filhos dos filhos até a terceira e quarta geração.” (Ex 34:7). “O Senhor é tardio em irar-se, e grande em misericórdia; perdoa a iniquidade e a transgressão; ao culpado não tem por inocente, mas visita a iniquidade dos pais nos filhos até a terceira e a quarta geração.” (Nm 14:18). “ ...não te encurvarás diante delas, nem as servirás; porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniquidade dos pais nos filhos até a terceira e quarta geração...” (Dt 5:9). Homens, nós faremos bem em manter isto em mente quando sequer pensarmos em comprometer a Verdade! 

Do mesmo modo vocês maridos. Os versículos para as esposas em 1 Pedro são seguidos pelo versículo para os maridos que começa dizendo, “Do mesmo modo vocês, maridos...” (1 Pe 3:7). Como nós maridos devemos agir para que nossas esposas se comportem? Vamos ler: “Do mesmo modo vocês, maridos, sejam sábios no convívio com suas mulheres e tratem-nas com honra, como parte mais frágil e coerdeiras do dom da graça da vida, de forma que não sejam interrompidas as suas orações. Quanto ao mais, tenham todos o mesmo modo de pensar, sejam compassivos, amem-se fraternalmente, sejam misericordiosos e humildes. Não retribuam mal com mal, nem insulto com insulto; ao contrário, bendigam; pois para isso vocês foram chamados, para receberem bênção por herança. Pois quem quiser amar a vida e ver dias felizes guarde a sua língua do mal e os seus lábios da falsidade. Afaste-se do mal e faça o bem; busque a paz com perseverança. Porque os olhos do Senhor estão sobre os justos e os seus ouvidos estão atentos à sua oração, mas o rosto do Senhor volta-se contra os que praticam o mal”. (1 Pe 3:7-12). 

Porque o marido é o cabeça da mulher. Essa parte da Escritura explica que o nosso relacionamento com nossas esposas deve refletir o relacionamento de Cristo com Sua igreja. “Mulheres, sujeite-se cada uma a seu marido, como ao Senhor, pois o marido é o cabeça da mulher, como também Cristo é o cabeça da igreja, que é o seu corpo, do qual ele é o Salvador. Assim como a igreja está sujeita a Cristo, também as mulheres estejam em tudo sujeitas a seus maridos.” (Ef 5: 22-24). Não é triste tantas igrejas não se submeterem a Cristo e aos Seus ensinamentos assim como muitas mulheres não se submetem aos seus maridos? Provavelmente há uma correlação aqui, você não acha? 

Sua companheira e sua esposa por aliança. Por que é tão importante para nós agir de acordo com a Palavra de Deus? Porque quando não o fazemos, nossas ações desonram a Deus e zombam de Sua Palavra. “Todavia perguntais: Por que? Porque o Senhor tem sido testemunha entre ti e a mulher da tua mocidade, para com a qual procedeste deslealmente sendo ela a tua companheira e a mulher da tua aliança. E não fez ele somente um, ainda que lhe sobejava espírito? ... Portanto guardai-vos em vosso espírito, e que ninguém seja infiel para com a mulher da sua mocidade. Tendes enfadado ao Senhor com vossas palavras; e ainda dizeis: Em que o havemos enfadado? Nisto que dizeis: Qualquer que faz o mal passa por bom aos olhos do Senhor, e desses é que ele se agrada; ou: Onde está o Deus do juízo?” (Ml 2:14-17). Como um casal Cristão, espera- se que nossas vidas reflitam a imagem de Cristo e Sua igreja. Quando um marido ama, honra e compreende sua esposa e ela não se submete e reverencia seu marido com um espírito quieto e gentil, então o marido será chamado de “banana” ou “dominado pela mulher”. Quando a esposa se submete reverencia o marido com um espírito gentil e quieto e o marido não a ama, honra e a compreende, então vão dizer a ela que ela é um capacho! Somente quando eles se apegam um ao outro e seguem em direção aos princípios das Escrituras Deus irá elevá-los. (Veja o capítulo 9, “O Homem Sozinho” para mais esclarecimentos.) 

Agora que buscamos as Escrituras, vamos responder algumas perguntas de acordo com a sabedoria de Deus... 

A submissão pode ser aplicada nos dias de hoje? Alguns homens que são gentis ou talvez apenas pacatos não exercem autoridade sobre as suas esposas porque sentem que isso não se aplica mais hoje em dia. “Jesus Cristo é o mesmo, ontem, e hoje, e eternamente.” (Hb 13:8). Em Mateus 5:18 Jesus diz, “Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, de modo nenhum passará da lei um só i ou um só til, até que tudo seja cumprido.” “...Toda alma esteja sujeita às autoridades superiores; porque não há autoridade que não venha de Deus; e as que existem foram ordenadas por Deus.” (Rm 13:1). Existe um ensinamento falso permeando algumas igrejas. Este ensinamento tenta enganar homens e mulheres ao dizer que Cristo destruiu o cativeiro e, portanto, as esposas não devem mais se submeter aos seus maridos. Bem, há alguns buracos enormes nessa teoria. Primeiro, a Epístola aos Efésios (onde o tópico da submissão é coberto em grande extensão) foi escrita após a ressurreição de Jesus. E em segundo lugar, as mulheres não devem estar debaixo da autoridade de seus maridos para cativeiro, mas sim para a proteção delas. Se sua esposa não se sente protegida, mas ao contrário, se sente em cativeiro, você precisa fazer uma mudança definitiva em suas ações e atitudes com ela! 

Se nossas esposas não se submeterem à nossa autoridade, devemos usar o “amor duro”? Em 1 Coríntios 13 diz que o amor é gentil e bondoso, não duro. Em 1 Pedro 2:23, Jesus não fazia ameaças quando sofria e Ele diz que devemos seguir os Seus passos! Em 2 Timóteo 4:4 diz que nos últimos dias teríamos comichão nos ouvidos e nos voltaríamos para os mitos. Usar “amor duro” com suas esposas é um mito. E em 2 Timóteo 4;3 também diz que acumularíamos mestres de acordo com os nossos desejos. Dar ultimatos e confrontar os outros é agradável à nossa carne. Mas, o Espírito e a carne estão em oposição um ao outro, “e não haveis de cumprir a cobiça da carne”. (Gl 5:16). 

Ao contrário, abençoai. Em vez de devolver “amor duro”, responda “não retribuindo mal com mal, tampouco ofensa com ofensa; ao contrário, abençoai” (1 Pe 3:9). “Quando insultado, não revidava; quando sofria, não fazia ameaças, mas entregava-se Àquele que exerce plena justiça em seu juízo.” (1 Pe 2:23). “Não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem. “ “O ódio provoca contendas, mas o amor cobre todas as transgressões.” (Pv 10:12). “Antes de tudo, exercei profundo amor fraternal uns para com os outros, porquanto o amor cobre uma multidão de pecados.” (1 Pe 4:8). Novamente, devemos moldar nossa forma de tratar nossas esposas segundo o exemplo de Cristo e de como Ele ama e trata a Sua igreja. 

Como podemos possivelmente fazer tudo que o Senhor nos pede que façamos como maridos no mundo de hoje? Pela graça! E como obtemos a graça? Ao nos humilharmos. Em Tiago 4:6 diz, “Deus resiste aos soberbos; dá, porém, graça aos humildes.” E em 2 Coríntios 12:9 diz, “A minha graça te é suficiente, pois o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza”. E sim, em contrário às tolas opiniões do mundo, as mulheres são mais fracas do que os homens. 1 Pedro 3:7 diz, “Igualmente vós, maridos, coabitai com elas com entendimento, dando honra à mulher, como vaso mais fraco” Devemos buscar a Verdade na Palavra de Deus. Devemos proteger nossas esposas, “Porque são pessoas assim que se intrometem pelas casas e conquistam mulheres insensatas sobrecarregadas de pecados, as quais se deixam levar por toda espécie de desejos. Elas estão sempre aprendendo, mas jamais conseguem chegar ao conhecimento da verdade.” (2 Tm 3:6-7). 

Comprometimento pessoal: governar a minha própria casa. “Baseado no que aprendi da Palavra de Deus eu me comprometo a andar em amor com a minha esposa. Eu liderarei a minha família pelo meu exemplo piedoso. Eu prometo nunca pedir a minha esposa que cometa pecado, eu irei protegê-la e assim ela nunca terá medo de se submeter.” 

Junte-se a Vitória! Não assista apenas. Jornada de Restauração não é um esporte para ficar apenas assistindo! Derrame o seu coração em cada Lição!
Por favor, comece a DOCUMENTAR, tendo o SENHOR em mente, sobre o que você aprendeu todos os dias pelos próximos 30 Dias para "Restaurar Seu Casamento".

Quanto mais você derramar o seu coração nos formulários, mais Deus e nós poderemos ajudá-lo. Esses formulários o ajudarão a manter o histórico. CLIQUE AQUI