O fracasso do meu casamento foi selado quando eu continuei a manter em segredo o meu pecado da pornografia. Isto, eventualmente, me levou ao adultério. Sempre fui orgulhoso demais para buscar a Deus para que Ele me ajudasse, mesmo quando a minha esposa me confrontou. Eu me isentava da culpa e negava toda vez que era descoberto.

A primeira vez em que procurei ajuda de um conselheiro Cristão, minha esposa e eu estávamos passando pelo divórcio. O conselheiro me disse que Deus tinha permitido que eu fosse exposto, não para destruir o meu casamento, mas para restaurá-lo e salvar a minha vida. Após a nossa conversa, eu digitei “casamentos restaurados” em um mecanismo de busca online, e encontrei o Ministério Restaurar (RMI). Foi muito confrontador confessar o que eu havia feito enquanto eu preenchia os meus formulários. Mas eu estava tão cansado de encobrir as coisas e das mentiras que eu confessei. Eu queria mudar. Recebi a minha avaliação de casamento do RMI, e aquilo levantou o meu ânimo. Para mim foi muito difícil aceitar os livros do Ministério porque eu via as minhas falhas ainda mais claramente a cada página que eu virava.

Ainda assim, ali foi quando Deus começou a me mudar. Eu li a minha Bíblia como nunca havia feito antes em minha vida. Comecei a orar duas vezes por dia, por cerca de 30 minutos, eu apenas louvava a Deus antes de começar a orar. Eu cantava os meus hinos favoritos e me vi ouvindo nada que não fosse Louvor, Adoração e música religiosa. Comecei fazendo mudanças imediatas, e encontrei uma nova igreja e um grupo de estudo Bíblico. Eu mudei tanto que até eu mesmo não conseguia acreditar que aquele fosse eu! Recebi também mais ajuda de um ministério Cristão para lidar com o meu desejo de ver pornografia. Mas não parei nisso; eu continuei seguindo em frente. A minha nova igreja me apoiou maravilhosamente. Deus é tão incrível porque somente Ele poderia ter me direcionado para esta igreja. Ele se tornou o meu nascer e o meu pôr do sol.

Durante as minhas provas, Deus me ensinou duas grandes lições: ter fé e permanecer consagrado. Tantas pessoas, mesmo amigos próximos e familiares, me disseram para desistir, seguir em frente, arrumar uma namorada. Eu contei a um amigo que eu estava permanecendo pelo meu casamento e ele disse que eu era um “iludido”. Durante todo esse tempo minha esposa continuou completamente hostil em relação em mim. Não havia nenhum sinal de progresso. Era como se um exército imenso tivesse se reunido contra a restauração do meu casamento, mas eu continuei orando e fazendo mudanças. E em meio a tudo isso, eu aprendi a continuar pensando “Deus é maior do que todas estas coisas” e a carregar a Sua Palavra em meu coração em todas aquelas situações.

Os momentos mais difíceis que Deus me ajudou a vencer foram quando eu lidava com a minha esposa. Às vezes, como se já não estivesse sendo hostil o suficiente, ela conseguia chegar ao cúmulo do desagradável. As palavras dela me esmagavam. Eu, algumas vezes, senti que ela tornaria muito difícil para mim ver meus filhos. Mas continuei dando a outra face e me lembrando que Jesus foi falsamente acusado pelos fariseus e em frente a Pilatos e não disse nada. O Seu amor O manteve em silêncio. Então eu permanecia calado.

Devido a hostilidade dela eu não suspeitei que a minha restauração estivesse próxima. Não houveram sinais de restauração até o último minuto. De fato, era exatamente o contrário. Lidar com ela se tornou ainda pior para mim e parecia que ela tinha se tornado até mais ofensiva. Minha esposa continuava confessando o quanto me odiava e que “nunca, jamais” ficaríamos juntos outra vez. Uma amiga dela da igreja, na época,ficou feliz demais em me entregar os papéis do divórcio.

Eu continuei orando mesmo depois de ter assinado os papéis do divórcio. Eu fiz tudo na fé e confiei que o divórcio não aconteceria. Eu planejava uma “festa de restauração do casamento” e não como nós iríamos dividir os poucos bens que tínhamos. Naquela época eu estava morando com colegas que não eram Cristãos, e eles confessavam abertamente que achavam que eu tinha “enlouquecido”.

De repente, do nada, quando eu fui pegar as crianças em uma manhã de domingo, minha esposa me perguntou como restaurar um casamento . Eu contei a ela um pouquinho do que eu tinha aprendido nos livros do RMI e em outros materiais que eu estava estudando. Ela estava cética, mas a hostilidade acabou naquele mesmo dia. Ela me ligou no dia seguinte e começamos a passar tempo juntos novamente. Minha esposa começou a conversar comigo subitamente. Àquela altura, pegar e devolver as crianças tinha se transformado em um “gesto silencioso”, mas, desde aquele dia em que conversamos, os telefonemas se tornaram mais frequentes, e ela começou a me convidar para ir jantar lá para que eu pudesse passar mais tempo com ela e com as crianças.

 A essa altura eu estou interessado em ajudar a encorajar outros homens, a encorajá-los a nunca parar de buscar ao Senhor. Por favor, nunca pare de orar, de adorar ou de buscar ao Senhor em Sua Palavra. Porque eu parei e caí de volta no adultério, e agora eu vigio porque o diabo está rugindo e procurando pela presa. Minha esposa e eu ainda estamos juntos, e temos mais comunhão na igreja para nos ajudar a melhorar o nosso casamento.

O grupo de estudos para homens, que eu frequento, me carregou e orou comigo durante este tempo. Tenho áudios no carro e substituí todos os meus hábitos seculares por hábitos piedosos. Então não abaixe a sua guarda nem por um momento, e participe de uma comunidade de homens Cristãos, mesmo quando o seu casamento estiver restaurado.

Aqui está o Testemunho da esposa dele, que ela enviou poucos meses antes e que eu espero que também possa te encorajar. Lembre-se de que ela veio e me pediu o livro Restaurar Seu Casamento.

~ Patrick RESTAURADO na Austrália

Jodi RESTAURADA na Austrália